Voltar 19 de Novembro de 2020

AVANÇO: Sintero conquista retorno do pagamento de licença-prêmio e horas extras aos técnicos, diretores, supervisores e orientadores


Lutando em favor de todos os trabalhadores em educação, sem exceção, o Sintero garantiu que os efeitos do Processo n. 00863/20/TCE-RO sejam estendidos aos técnicos educacionais, diretores, supervisores e orientadores da rede estadual de educação. O documento expedido pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE), autoriza o retorno do pagamento de horas-extras e indenização de licença-prêmio aos servidores da Educação.

Anteriormente, apenas os professores em efetiva atividade eram beneficiados com a decisão. Entretanto, o Sintero tinha o entendimento de que os demais servidores também deveriam ser incluídos, uma vez que eles não paralisaram suas atividades em meio à pandemia da Covid-19 e continuaram trabalhando e contribuindo com as atividades escolares. Esses profissionais atuaram na limpeza e manutenção das escolas, bem como auxiliaram nos planejamentos das atividades remotas. Logo, devem ser considerados, assim como os professores, atores essenciais na continuidade e desenvolvimento da Educação Pública.

Após realizar toda a argumentação jurídica, o Sintero foi atendido pelo TCE, que emitiu através da DM 0204/2020-GCESS, a autorização da inclusão desses profissionais, desde que seja demonstrada a disponibilidade financeira/orçamentária, a efetiva necessidade e a ordem cronológica no pagamento pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O Sintero manifesta satisfação diante de tal reconhecimento dos técnicos educacionais, diretores, orientadores e supervisores que não têm medido esforços para ofertar uma educação de qualidade aos rondonienses. O sindicato ressalta que continua atento às demandas dos trabalhadores em educação e que tem feito intervenções para garantir que os direitos dos mesmos sejam respeitados. Também tem atuado e combatido a superexploração, assédio e perseguições de trabalho. Por isso, destaca que continua com seus canais de comunicação disponíveis e pronto para atender aos filiados e filiadas.

VEJA O DOCUMENTO ABAIXO:

http://www.sintero.org.br/downloads/decisao-monocratica-n-02042020-gcess.pdf

 

 


3 Comentários

  • Paulo Barbalho de LIma
    23 de Novembro de 2020

    Como ficaram as Licenças em Pecúnia que o Governo vinha pagando e foram suspensas. Meu processo de Licença em Pecúnia está para pagamento há mais de 5 anos e até agora não recebi. Tem previsão quando iremos receber? Obrigado/

    Sintero
    Resposta do Sintero
    14 de Dezembro de 2020

    Infelizmente não há previsão de pagamento.

  • Cleuza Gonçalves Rafael
    20 de Novembro de 2020

    Parabéns a nossos representantes,Lionilda,ela demais companheiros uma grande equipe em nosso favor.

  • Maria Jose
    19 de Novembro de 2020

    Isso significa que os inativos continuarão sem receber sua licenças e outros direitos, negados quando estavam em exercicio? Dei entrada no pedido de licença em novembro/ 2019, ainda na ativa, mesmo assim nãoao recebi, como também outros como férias nao gozadas e gratificacao de docencia. Todos foram dado entrada ainda em exercício. 30/05/2020 saiu aposentadoria e tudo parou. Sou filiada.

    Sintero
    Resposta do Sintero
    14 de Dezembro de 2020

    Infelizmente sim. O TCE não autorizou o pagamento dos servidores inativos.

Deixe um Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

CNTE
Educação Pública EU APOIO
CUT
FNDE